Deixe um comentário

PF prende ex-diretor da Petrobras em operação que investiga lavagem de R$ 10 bilhões

PF prende ex-diretor da Petrobras em operação que investiga lavagem de R$ 10 bilhões 

JAILTON DE CARVALHO (EMAIL·FACEBOOK·TWITTER)

Publicado:20/03/14 – 12h51
Atualizado:20/03/14 – 15h09
<img alt="
Ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, é preso por suspeita de participar de quadrilha de lavagem de dinheiro
Foto: Divulgação" src=”http://oglobo.globo.com/in/11933959-158-9d0/FT500A/2010-317545353-2010021713021.jpg_20100217.jpg&#8221; width=”500″ height=”375″ />

Ex-diretor da Petrobras, Paulo Roberto Costa, é preso por suspeita de participar de quadrilha de lavagem de dinheiro Divulgação

BRASÍLIA – A Polícia Federal prendeu na manhã desta quinta-feira Paulo Roberto Costa, ex-diretor de Refino e Abastecimento da Petrobras. Costa é suspeito de envolvimento com integrantes de uma quadrilha de lavagem de dinheiro. Pelas informações da polícia, ele foi presenteado com um Land Rover pelo doleiro Alberto Youssef. Na casa dele, foram apreendidos R$ 700 mil e U$ 200 mil durante a operação Lava-Jato, na segunda-feira.

Costa foi preso porque estaria destruindo provas da suposta ligação com o doleiro. Os documentos seriam da consultoria aberta por ele cinco meses depois de deixar a Petrobras, em 2012, a Costa Global Consultoria & Brasilinvest Oil, Gas and Biofuels.

Segundo o jornal Valor Econômico, o ex-diretor da Petrobras é também investigado pelo Ministério Público Federal (MPF) no Rio de Janeiro por irregularidades na compra da refinaria de Pasadena, no Texas, pela estatal brasileira. Ele chegou a ser intimado com o ex-diretor de Internacional da Petrobrás, Nestor Cerveró, para esclarecer por que a estatal brasileira adquiriu em 2006 a refinaria, que causou prejuízos da ordem de US$ 1 bilhão.

Youssef foi um dos personagens da CPI do Banestado em 2005, quando afirmou em depoimento que pagava propina aos diretores do Banco do Estado do Paraná para ter facilidades na remessa de dinheiro ao exterior por meio de contas CC-5. Ele havia conseguido o benefício da delação premiada e, por isso, estava em liberdade.

Paulo Roberto Costa foi detido no Rio, mas será levado ainda hoje para Curitiba, base das investigações da polícia. A PF cumpre nesta quinta-feira outros três mandados de prisão no Rio. Na operação, a polícia investiga organizações de quatro doleiros suspeitas de movimentar R$ 10 bilhões de forma atípica nos últimos anos.

/

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: