Deixe um comentário

Fernando Brito: “Aecioporto” custa tanto quanto aeroporto comercial no Ceará; Minas Sem Censura quer CPI

 

publicado em 21 de julho de 2014 às 19:37

aeroporto de aracati

Caro titio: aecioporto custa tanto quanto aeroporto comercial no Ceará

21 de julho de 2014 | 18:49

por Fernando Brito, no Tijolaço

O “aecioporto” construído no município de Cláudio, junto à fazenda de Aécio Neves, custou, como está publicado, R$ 13,4 milhões, isso na data da licitação, em dezembro de 2008.

Como se viu, ele consiste quase que exclusivamente numa pista de 30 metros de largura com 1 km de extensão.

Não tem estação de passageiros, área de carga, apenas um “quadradão” asfaltado para o estacionamento de aeronaves e automóveis.

O valor, corrigido de janeiro de 2009  para maio de 2012, pelo IGP-M, equivale a R$ 17,9 milhões.

Fora o “milhãozinho” que o titio de Aécio achou pouco pelo terreno, sem contar a valorização da área não desapropriada.

No Ceará, um aeroporto comercial – o de Aracati – voltado para o turismo, com uma capacidade para atender Boeings 737 em até 1200 vôos por ano (o de Cláudio, segundo a Folha, recebe um avião pequeno por semana) custou R$ 19 milhões em obras civis, em valor de 2013.

Tem pista de 2200 metros de extensão (incluindo 400 m de área de escape), capaz de suportar aeronaves pesadas. Tem área de taxiamento e pátio de estacionamento de aeronaves de 13 mil metros quadrados, o que, sozinha, já equivale a quase metade da pista de Cláudio. Tem posto para bombeiros. Tem, sobretudo, uma estação de passageiros para atender o movimento turístico.

O custo total da obra, operada por parceria com a TAM, ficou em R$ 19 milhões, em valores de 2012.

Quem diz é a Globo, não eu. 

Depois de exigências de equipamentos, o aeroporto de Aracati foi homologado pela ANAC e, além dos vôos turísticos ou regulares para aquele trecho do litoral cearense, vai receber as aeronaves para o Centro de Manutenção da TAM, ali ao lado.

Quem sabe algum jornal se interessa pelo assunto?

Se quiserem, procurem a Anac, que tem planilhas de custo padrão para aeroportos. É só pedir que eles dão.

*****

Nota à imprensa do Bloco Minas Sem Censura sobre o caso do aeroporto de Cláudio, Minas Gerais

sugerido por Sandro Abreu, no Facebook

O bloco parlamentar Minas Sem Censura, formado pelos deputados do PT, PMDB e PRB, na Assembleia Legislativa de Minas adotará as seguintes medidas, frente à denúncia de escandaloso uso de dinheiro público na construção do aeroporto da cidade de Cláudio:

1) Recolhimento das assinaturas necessárias para a instalação de Comissão Parlamentar de Inquérito, no âmbito da ALMG, tendo em vista de fato determinado, amplamente divulgado pelos meios de comunição de outros estados.

2) Ida à Procuradoria de Justiça, estadual, para solicitar acompanhamento das apurações que devem ser abertas por aquele órgão, tendo em vista o mesmo objeto acima mencionado (já agendada para terça-feira, dia 22 de julho, na avenida Raja Gabaglia, 615, 1ºandar, às 15:00 hs.).

3) Solicitação ao Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais de todas as auditorias e pareceres envolvendo o Proaero.

Os indícios de irregularidades na definição, planejamento e execução de uma obra como a do aeroporto de Cláudio são vários e todos afetam os princípios que regem a administração pública.

Desapropriar terreno da família do então governador do estado; investir dinheiro público em terreno imerso em disputa judicial; deixar de enviar documentos à Anac, atrasando o processo de homologação para uso público do citado aeroporto (garantindo-se, pela mesma omissão, o seu uso privado); priorizar a construção de um equipamento desse tipo, numa cidade que não demonstra nenhum requisito técnico ou econômico que demande isso implica na desobediência a vários princípios da administração pública: da impessoalidade, da legalidade, da economicidade, da publicidade e da moralidade.

Eis porque, o Bloco Minas Sem Censura, no uso de suas prerrogativas e atribuições, informa que atuará para o pleno esclarecimento da denúncia feita pela imprensa.

Belo Horizonte, 21 de julho de 2014.

Assessoria de Comunicação do Bloco Minas Sem Censura

 PS do Viomundo: Já que a Folha decidiu entrar no assunto, segue uma sugestão de pauta. Em nome de quem está o apartamento avaliado em 10 milhões de reais que o senador ocupa no bairro de Santo Agostinho, em Belo Horizonte?

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: